ACCIONA NÃO VAI FECHAR ACESSO DA BR 393 | TR Revista

ACCIONA NÃO VAI FECHAR ACESSO DA BR 393



Na tarde desta segunda-feira (28) o prefeito de Três Rios, Josimar Salles, se reuniu com diretores e representantes da concessionária Acciona, em Vassouras, para falar sobre as medidas de segurança necessárias para o acesso da BR 393, próximo ao Posto Cutuba. Participaram ainda do encontro equipe técnica da Secretaria de Infraestrurtura Urbana e Projetos de Três Rios, o subprocurador do município, Márcio Malafaia, além do representante da ANTT, José Eugênio.

Durante o encontro ficou acertado entre as partes que o acesso não será fechado. De imediato, a Acciona ficou responsável pela implantação de faixas redutoras de velocidade no local, assim como sinalização proibindo a travessia de veículos cortando a via. De acordo com a prefeitura, foi solicitada,  ainda, se possível, a colocação de radares eletrônicos e a construção de uma passarela ou túnel para pedestres.

Em contrapartida, a prefeitura se responsabilizou por elaborar o projeto de um novo acesso, no mesmo local, seguindo as normas da ANTT - Agência Nacional de Transportes Terrestres - prevendo a construção de uma terceira faixa, com área de desaceleração para entrada e saída da cidade. Com as medidas, é previsto aumentar o nível de segurança para os pedestres e condutores de veículos, que devem obedecer a sinalização.

 

Retirada de moradores do Trevo do Cantagalo

Na mesma reunião foi abordada ainda a situação dos moradores do Trevo do Cantagalo, que no último mês ficaram apreensivos com a possibilidade de despejo por parte da Acciona.

Atendendo ao pedido do prefeito Josimar Salles, a concessionária se mostrou favorável na prorrogação do prazo para a retirada dos moradores do local. A desocupação faz parte de um processo transitado em juízo que determinou a retomada da posse, pois os moradores construíram indevidamente suas residências em área de domínio da rodovia.

"Já estamos elaborando um projeto que irá beneficiar aquela população. Encaminharemos à Câmara de Vereadores a proposta de criação do Condomínio Social, onde o poder público doará o terreno para que os moradores que ficarem desabrigados, possam ter um local apropriado para construir suas novas casas", destacou o prefeito.