CULINÁRIA PRÁTICA/ DRIBLANDO A CRISE PARA MANTER A TRADIÇÃO | TR Revista

CULINÁRIA PRÁTICA/ DRIBLANDO A CRISE PARA MANTER A TRADIÇÃO



A tradição da  substituição da carne pelo peixe na Semana Santa começou na Idade Média, por volta do século V. Naquela época, o cristianismo começava a se fortalecer na Europa, e a igreja se transformava em instituição muito poderosa. Naquele tempo, eram comuns os sacrifícios para louvar a Deus, e um dos mais praticados era o jejum na época das festas religiosas.

Segundo a igreja, comer carne na Semana Santa era uma alusão ao sangue derramado por Jesus para salvar a humanidade dos seus pecados. Assim sendo, retirando este alimento da mesa os cristãos estariam se sacrificando por amor a Ele. A carne era substituída, então, pelo peixe, animal adotado como símbolo da religião pelos primeiros cristãos. As espécies mais consumidas naquele tempo eram o salmão, a truta, o bacalhau, o esturjão (peixe do qual as ovas são retiradas para a fabricação do caviar) e o arenque. Era comum também, nas refeições feitas durante a Semana Santa, o consumo de queijo, frutas secas e ovos no lugar da carne.

No Brasil, a tradição permanece viva entre os cristãos. Mesmo os que não praticam a religião substituem a carne pelo peixe na Semana Santa, e alguns mantém este costume durante toda a Quaresma. O bacalhau continua sendo bastante procurado, herança de nossas raízes portuguesas, mas, com o passar dos anos, e devido aos altos preços, o peixe vem sendo substituído pelos seus “primos pobres”, como a sardinha, a cavalinha e a corvina, igualmente saborosos e nutritivos.

Para mostrar que é possível manter a tradição mesmo em tempos de crise, selecionamos algumas receitas que utilizam peixes mais baratos mas que não ficam devendo nada ao velho e bom bacalhau. Caprichando nos temperos, na ornamentação da mesa e principalmente lembrando-se sempre do significado da Semana Santa, nossas amigas donas de casa agradarão a todos, com a certeza de ter proporcionado à família um almoço inesquecível na Sexta-Feira Santa. Vamos às receitas?  

FILÉS DE CORVINA AO MOLHO DE LIMÃO

Ingredientes: 500 grs.  de filé de corvina; 2  dentes de alho picado; 2 colheres (chá) de sal; 1 colher (sopa) de suco de limão; farinha de trigo para empanar

Molho de limão: 1/4 de xícara (chá) de azeite; 3 colheres (sopa) de suco de limão; 2 colheres (chá) de casca de limão ralada; 1 colher (chá) de amido de milho; 1/4 de xícara (chá) de água; 1 colher (chá) de sal.

Modo de fazer: tempere os filés com o alho, o sal e o suco de limão.  Coloque farinha de trigo em um prato e passe os filés. Frite-os em óleo quente até que esteja dourados.
Prepare o molho: em uma panela, leve ao fogo o azeite, o suco de limão e as raspas de limão. Adicione o amido de milho previamente dissolvido na água e o sal. Misture bem até que o molho esteja encorpado. Sirva sobre os filés de corvina. Decore a gosto.

Dica: se preferir substitua o filé de corvina por filé de tainha.

SARDINHA ASSADA COM ALECRIM

Ingredientes: 6 sardinhas médias e limpas;3 dentes de alho cortados em fatias; 5 colheres (sopa) de azeite; 2 colheres (sopa)  de vinagre; sal e pimenta-do-reino a gosto; 2 colheres (sopa)  de alecrim picado; ramos de alecrim e fatias de limões para decorar

Modo de fazer: faça 3 cortes  diagonais em um dos lados das sardinhas.  Disponha as fatias de alho nos cortes  e arrume os peixes em um refratário raso. Bata o azeite, o vinagre e o alecrim em uma tigela e tempere com o sal e a pimenta. Espalhe o molho sobre os peixes e deixe descansar por 10 minutos. Asse os peixes em forno médio preaquecido por 15 minutos. Decore com o alecrim e as rodelas de limão e sirva quente.
Dica: use o sal grosso na hora de temperar

CAVALINHA RECHEADA AO FORNO

Ingredientes: 8 cavalinhas limpas; 1 cenoura ralada; 1  pacote de farofa pronta; 100 ml de leite; 1 tomate picado; 1/2 cebola ralada; 1/2 limão; sal, alho e azeite a gosto; 1/2 xícara (chá) de cheiro verde; 1 ovo.

Modo de fazer: tempere os peixes com limão, alho, sal e reserve por 15 minutos. Em uma panela frite o alho, a cebola e a cenoura no azeite. Em seguida coloque o tomate, e mexa até cozinhar um pouco. Acrescente a farofa pronta, o leite e o ovo. Mexa bem até ficar uma massa pastosa. Junte o cheiro verde. Coloque o recheio dentro dos peixes e feche com palitos. Asse numa forma untada com azeite por aproximadamente por 40 minutos. Pincele os peixes com margarina e deixe por mais 15 minutos.

MOQUECA DE PEROÁ

Ingredientes: 2 peroás grandes; 1 cebola média; 4 dentes de alho; 1 maço de cheiro verde; 2 tomates picados; 1 maço de coentro (opcional, quem não gostar não precisa colocar); pimenta e sal a gosto; 1 colher de colorau; 3 colheres de óleo de canola ou azeite.

Modo de fazer: lave os peixes,   corte-os em  pedaços e deixe-os descansando em uma vasilha com duas colheres de vinagre. Pique  a cebola, o coentro, o cheiro verde e pique  os tomates em cubos pequenos. Amasse bem o alho até virar um creme. Em uma panela coloque o óleo, o alho  deixe dourar um pouco e acrescente o colorau. Depois de dourado, coloque  todos os ingredientes picados a pimenta e meia xícara de água. Deixe cozinhar até virar um creme  e acerte o sal. Coloque os peroás envolvendo-os ao creme e deixe no fogo médio por 15 minutos. Sirva com arroz branco e uma salada.

Dica: quem quiser pode acrescentar pimentões cortados em rodelas depois que o creme estiver pronto. Fica ótimo, também, se no final a cozinheira acrescentar alguns camarões quando colocar os peroás, mas isso depende do gosto rm(e do bolso) de cada um.