EZILMA TEIXEIRA RELEMBRA/JORNALISTA LUIZ MARIO CORDEIRO MUNIZ | TR Revista

EZILMA TEIXEIRA RELEMBRA/JORNALISTA LUIZ MARIO CORDEIRO MUNIZ



Faleceu ontem (26) em Sapucaia, município onde residia nos últimos anos, o jornalista Luiz Mario Cordeiro Muniz.
Casado com Dirce Langoni Cordeiro, deixou  os filhos Mário Luiz e  Lélio, sendo pai também de Rosália, precocemente falecida há alguns anos. Também deixou vários netos sem a sua doce presença. Junto com a esposa,  residiu muitos anos em Três Rios, município onde se notabilizou na sua imprensa.
Com rápida passagem na imprensa sul-paraibana, no final dos anos de 1940, transferiu-se para Três Rios em 1950 para ser redator do jornal O Liberal, de propriedade dos políticos Arsonval Macedo e Octavio de Freitas.
Com o encerramento do citado periódico, em 1951, teve o seu valor reconhecido pela direção do Entre-Rios Jornal, semanário de linha politica contrária ao O Liberal, para onde se transferiu.
Em 1970 ajudou na criação do extinto jornal  O CARTAZ  junto ao saudoso jornalista Alberto Gomes Fahndrich. Após o encerramento desse importante semanário,  colaborou  para jornais de curta duração que surgiam na cidade..
Em 1985, com a nova fase do Entre-Rios Jornal, então controlado por Jorge Thomé e sob a nova roupagem de jornal diário foi,  até 2002,  o seu respeitado e competente redator-chefe.
Sob o seu longo comando nas páginas jornalísticas influenciou toda uma geração de jovens jornalistas como os saudosos Pedro Paulo de Oliveira França, Cicemar Lapa, Marocas, Pedro Octávio, entre outros. Também receberam sua influência a cronista Izabel Pádua Daud, Maria Haydeé Almeida, esta cronista, Fernando Ferreira, atual redator chefe do Entre-Rios Jornal, entre outros que o pranteiam e lhe rendem homenagem
Autodidata, querido e admirado pelos muitos que com ele conviveram, dono de uma integridade moral impecável, Luiz Mário deu uma grandiosa contribuição para o jornalismo interiorano e também do Estado.
Seu sepultamento acontecerá hoje à tarde (27 / 02 ), no cemitério de Sapucaia.
A imprensa escrita trirriense está de luto.
Enviamos nosso pesar aos familiares.
Que descanse em paz.