EZILMA TEIXEIRA RELEMBRA/POLÍTICA VELHA NO "NOVO" DETRAN | TR Revista

EZILMA TEIXEIRA RELEMBRA/POLÍTICA VELHA NO "NOVO" DETRAN



Hoje, 25/10,quarta-feira gorda, o dia já começou sui generis na Avenida Beira Rio com um grande congestionamento de carros, que ia da quadra de areia até a calçada do posto do Detran/TR ,vizinho fronteiro da velha e escabufada chamada Rodoviária Nova.
Era uma ação do velho de guerra e malfalado Detran RJ,  agora com nova presidência e sob alegorias e adereços de uma hiper noticiada renovação - um "novo" Detran Estado do Rio de Janeiro!
Pareceu-nos evidente  que a ação contou com planejamento
prévio,  com dois guardas municipais tentando ordenar o movimento, barraca aqui, barraca ali, muita gente de colete do órgão de trânsito e mais à frente, na calçada do posto Detran/TR muitas e muitas barraquinhas brancas montadas, numeradas,  sugerindo cochicholos de atendimentos.
A organização só pecou pela desastrada falta de insumos básicos, pois parecia que o número de barraquinhas era maior do que o de mesas e cadeiras para atendimento, canetas, papel, pranchetas...
Aquele salseiro matinal na nossa grande avenida de longe chamava a atenção. Era um show midiático! E me trouxe à memória a overdose de barraquinhas na Praça São Sebastião no passado governo municipal de Farah. O lobo perde os dentes, mas não perde o vício, exato aforismo.
A ação do "novo" Detran/Rj parecia trazer benesses nunca dantes conhecidas pelos motoristas e agregados, contudo os retidos na grande fila faziam cara de poucos amigos pelos transtornos da retenção àquela hora, quando muitos se dirigiam a compromissos inadiáveis, trabalho, embarque na rodoviária, procura de socorro médico na UPA, o diabo a quatro...
Ao clima de insatisfação um assunto dominava as reclamações: da nova presidência do Detran/RJ, orquestrada pelo de infeliz memória Vinícius Farah, o inolvidável ex- prefeito que deixou TR toda quebrada, desassistida e desfigurada.
O oba-oba da ação não deixava dúvidas da manutenção do perfil cabotino e festeiro do referido ex-prefeito: barraquinhas, pão e circo, muito marketing e mais uma vez alegorias e adereços ...
Ao que parece,Farah faz daquele órgão de trânsito estadual uma espécie de casamata ao seu ostracismo político. Os mesmos métodos e meios espetaculosos, o mesmo staff obediente e ambicioso, uma entourage de cruz credo!
O novo ano eleitoral de 2018 está às portas.É clarividente que o chefão do " novo" Detran recusa-se a sair de cena, à iluminação de olhares e holofotes, potocas marketizadas.
Um passarinho canta  que tá na cara  que com o sempre mau usado dim -dim estadual, já faz uma antecipada campanha política.
E, voto a voto, tudo pode acontecer.
Socorro ! Valha-nos Deus !