REALIDADES | TR Revista

REALIDADES



RACISMO,  Doença Maligna!

Jose Luiz Soares Viana*

O  RACISMO é a treva que paira nas mentes dos alienados fanáticos e intolerantes.

            Preceitua a Constituição Brasileira :

             “Art. 5º Todos são iguais perante a Lei,....

XLII – a prática do racismo constitui crime inafiançável e imprescritível, sujeito à pena de reclusão, nos termos da Lei. “

            Em nosso “Continente Brasil”, graças a Deus podemos nos vangloriar de ser a nossa etnia oriunda de uma miscigenação racial.

            Não somos “raça pura”. Em nossas veias corre o sangue de várias raças.

            Em nossos diversos “Brasís” convivemos com várias religiões.

            Em nossos vários “Brasís” falamos o mesmo idioma.

            Também tocamos as nossas peles, uma com as outras, por prazer e independentemente de tonalidades.

            Neste “Continente Brasil”, sentamos um ao  lado do outro, e nos locomovemos nessa imensidão territorial livremente.

            Nesta Pátria Amada, cujo solo é “mãe gentil”, deste povo, desta Nação, e que nos contempla com o sol que brilha tal qual a liberdade entre nós,  presenciamos árabes e judeus conviverem como irmãos.

Divergimos e nos apaziguamos, mas ainda assim existem entre nós os fanáticos e os intolerantes. Os desobedientes para com Deus e às Leis Sociais, aqueles que se negam a reconhecer o Direito e a Razão, e,  por conseguinte, maculam a nossa Ordem Social.

            No Brasil, nossos irmãos afrodescendentes, pelo mérito , sempre conquistaram os seus devidos lugares nos diversos segmentos da sociedade. Caso a conquista do mérito não venha a ser reconhecida, poderemos arguir suspeição quanto à negligência ou prevaricação por parte da aplicação da Lei pela autoridade competente, ou seja, não poderá haver discriminação. Competiu , venceu, o mérito tem que prevalecer.

            Um dos mais belos exemplos que presenciamos , em nossos dias, foi a carreira vitoriosa do Ministro e Presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa.  Todas as suas conquistas foram alcançadas pelo sistema do mérito e nos cargos que ocupou, suas funções foram desempenhadas com incomparável competência.

            Não poderia deixar de evidenciar alguns nomes de brasileiros afrodescendentes ilustres, literatos, artistas, músicos, cientistas, juristas, políticos, jornalistas, atletas, engenheiros, dos quais sentimo-nos orgulhosos por tê-los como compatriotas :

*  Machado de Assis – Lima Barreto – Tobias Barreto – Carlos Gomes – Mercedes Batista – Pixinguinha – Pelé – Aleijadinho – Zumbi dos Palmares – Juliano Moreira – José do Patrocínio – André Pinto Rebouças – Luiz Gonzaga – Grande Otelo – Daiane dos Santos – Ruth de Souza – João do Pulo – Adhemar Ferreira da Silva – Gilberto Gil – Zezé Motta – Glória Maria – Nilo Peçanha – Abdias Nascimento – Pedro Lessa -             Hermenegildo Barros – Albano Fragoso , e muitos outros.

            Pois bem, mesmo com esse legado maravilhoso passado à cultura e à sociedade brasileira, através de nossos irmãos afrodescendentes , assistimos veicular nas redes sociais comportamentos racistas, criminosos, dirigidos à apresentadora da previsão do tempo do  Jornal Nacional, jornalista Maria Júlia Coutinho, a Maju.

            Realmente Maju, você é forte e você está num patamar cuja altura jamais será atingida por aquele que vive tragado pela lama.  Aliás, a incompetência leva à inveja e esta poderá levar o desajustado ao cometimento do crime.

            Para concluir, quero afirmar que ao Brasil falta o Ajuste Legal, isto é, leis severas e um  BASTA À IMPUNIDADE !

*Advogado, jornalista e psicólogo