TRIRRIENSES PELO MUNDO | TR Revista

TRIRRIENSES PELO MUNDO



Começamos  hoje uma série de entrevistas com pessoas que deixaram Três Rios  em busca de um sonho, e o estão concretizando. Jovens que se habituaram a novos costumes, aprenderam outro idioma e, longe da família e dos amigos, provam que, apesar da saudade, é possível ser feliz fazendo do trinômio “força, foco e fé”   bem mais do que simples palavras.

A estreia da série Trirrienses Pelo Mundo  é com o talentoso Douglas Oliveira Santos que, apesar da pouca idade (23 anos) é formado em Ciência da Computação,  atualmente faz Mestrado e já participou de competições de nível internacional, enfrentando os melhores alunos do mundo.   

Filho do casal Neyde  Helena de Oliveira-Ivan Carlos Perro dos Santos, funcionários públicos, estudou nos colégios Santo Antônio e Ruy Barbosa e foi aprovado em cinco vestibulares, optando pela conceituada Unicamp – Universidade de Campinas. Com um grupo de amigos da faculdade, já participou de duas competições internacionais: - International Collegiate Programming Contest (ICPC) - World Finals 2014 em  Ekaterinburg, Rússia e - International Collegiate Programming Contest (ICPC) - World Finals 2013 , em  Saint Petersburg, também na Rússia.

Em sua conversa com o TR, Douglas demonstrou muita maturidade, ressaltando sempre o apoio recebido dos pais e do irmão, Jardel, aluno da Faculdade de Engenharia Elétrica da Unicamp, e confirmou a transferência para os Estados Unidos. Em dezembro deste ano ele se casa com Lívia Cabral, e em janeiro passa a trabalhar na Califórnia, com contratado do Facebook. Vamos saber mais?

 

 TR  – Ciências da computação sempre foi a sua vocação, ou você  pensou em seguir outra carreira?

DS – Na verdade eu não tinha certeza, escolhi o curso de ciência da computação quando estava no terceiro ano do ensino médio, mas não conhecia a área. Foi logo no início do primeiro período que eu percebi que havia escolhido o curso certo.

 

TR – Você confirma sua contratação para trabalhar no Facebook?

DS – Fiz um estágio de 3 meses na sede da empresa em Menlo Park, Califórnia. Logo após o estágio, recebi uma oferta para trabalhar como engenheiro de software. Vou começar em janeiro de 2015.

 

TR – Onde você irá morar, e por quanto tempo pretende ficar nos Estados Unidos?

DS – Optei por trabalhar na sede principal da empresa em Menlo Park, que está situada no Vale do Silício. Portanto, vou morar em alguma cidade vizinha, possivelmente San Francisco. Como a oferta é por tempo indeterminado, não sei por quanto tempo vou morar no exterior.

 

TR – Das cidades que visitou, qual a que gostou mais, e por que?

DS – É difícil dizer, é sempre legal conhecer lugares novos.  

TR – Qual o segredo do seu sucesso?

 

DS – Ainda estou no início da minha carreira, mas tudo que conquistei até agora foi através de muito estudo e dedicação. Sou muito competitivo em tudo que faço. Sempre que vejo alguém melhor, me empenho ao máximo para conseguir chegar no mesmo patamar. Acredito que a motivação em querer sempre melhorar é um fator que contribui para o sucesso.

 

TR – Acredita no poder do voto como fator para melhorar a vida dos brasileiros?

DS – Voto consciente é necessário mas não suficiente.

 

TR – Na sua opinião, qual o maior problema do Brasil, na atualidade?

DS – No meu ponto de vista, o maior problema do Brasil é a corrupção em geral, não somente dos nossos políticos. Mas também temos pontos positivos, como por exemplo, as universidades públicas. Pude estudar gratuitamente em uma universidade de excelência, a nível das melhores universidades do mundo.

 

 TR – Além do trabalho no Facebook, quais os seus planos para o futuro?

DS – Não tenho planos para um futuro distante, já que eles frequentemente mudam. Ano passado eu tinha acertado com a Google para começar a  trabalhar em agosto deste ano e acabei desistindo,  depois da proposta do Facebook. Portanto, eu prefiro esperar as coisas acontecerem, vivendo um dia de cada vez.

 

TR – O que gosta de fazer nas horas vagas?

 DS – Gosto muito de participar de competições online de algoritmos e também de jogos online.

 

TR – Além da computação, quais são seus outros interesses?

DS – Tenho interesse por esportes. Sempre acompanho futebol. Também gosto de assistir a jogos de NBA (basquetebol) e tênis.

 

TR – Cite um fato inesquecível que tenha ocorrido numa de suas viagens internacionais.

DS – Em 2013 e 2014 fui à Rússia para participar da competição mundial de computação. Competir contra os melhores estudantes de todo o mundo é um momento inesquecível. Também fui à China em 2013. Apresentei meu artigo para pesquisadores do mundo todo, em uma renomada conferência internacional. Com certeza, também é um momento que não tem como esquecer.   

 

TR – Qual é o seu maior sonho?

DS – Me tornar uma pessoa reconhecida internacionalmente por fazer algo que contribua positivamente para o avanço da humanidade.  Vale ressaltar que isso é um sonho e não um objetivo de vida.