CÂMARA APROVA PROJETO PARA ATENDIMENTO ÀS MULHERES | TR Revista

CÂMARA APROVA PROJETO PARA ATENDIMENTO ÀS MULHERES



Na última  quinta-feira, dia 13, os vereadores trirrienses aprovaram, por unanimidade, o projeto de lei de autoria do presidente da Casa Legislativa, Rogério Camarinho, criando o Centro de Referência de Atendimento à Mulher Vítima de Violência (CRAM).

“No mês em que comemoramos os 14 anos da Lei Maria da Penha, que tem o objetivo de defender e dar o suporte emocional às mulheres vítimas de violência doméstica, tivemos a honra de aprovar na Câmara de Vereadores de Três Rios, este projeto criando o Centro de Referência de Atendimento à Mulher Vítima de Violência. Um espaço voltado para a mulher, com atendimento psicológico, assistência social, e que vai contribuir para que as mulheres violentadas superem o episódio”, justificou o autor do projeto de lei, Rogério Camarinho.

Dentre as competências do CRAM estão: prestar informações e orientações à população; realizar atendimento psicossocial; prestar atendimento ao agressor para orientação (quando for solicitado pela atendida); promover atividades de prevenção da violência contra mulher, entre outros.

Importante frisar que, nos últimos dois anos, a Casa Legislativa trirriense tem apoiado projetos que defendem os direitos da mulher, como o Flor de Lótus – um projeto realizado pelo Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher da Comarca de Três Rios e 38º Batalhão da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, com os Guardiões da Vida.

“O Flor de Lótus é excelente exemplo para o país, onde o município alcançou a menor taxa de reincidência deste tipo de agressão. Onde as vítimas são acompanhadas juntamente com suas respectivas famílias. O CRAM surge neste contexto para ajudar as mulheres. Vamos acompanhar o emocional, e contribuir no que for possível, como por exemplo, encaminhando para o mercado de trabalho – e assim, amenizando a dependência financeira, que é um dos principais motivos que não permite que muitas dessas mulheres reiniciem suas vidas longe das agressões físicas e psicológicas”, finalizou o presidente da Câmara de Vereadores de Três Rios. O projeto de lei segue para o Poder Executivo para ser sancionado. (Fontee fotos: assessoria de Imprensa da CVTR).