EZILMA TEIXEIRA RELEMBRA/CRIAÇÃO DO GRÊMIO MUSICAL 1º DE MAIO | TR Revista

EZILMA TEIXEIRA RELEMBRA/CRIAÇÃO DO GRÊMIO MUSICAL 1º DE MAIO



O GRÊMIO MUSICAL 1º DE MAIO é a instituição cultural mais antiga de Três Rios. Está comemorando 107 anos de existência e, em aplauso e homenagem, reedito trecho da série de minha autoria "Grêmio Musical 1º - de Maio - uma história centenária ", , de maio de 2010.

SALVE O GRÊMIO MUSICAL 1º DE MAIO!

Após sucessivas discussões pertinentes à formatação da nova célula musical, chegou-se a um remate da criação de um grêmio que iria congregar diferentes iniciativas do universo musical, como uma escola de iniciação musical, uma permanente participação nas causas e nos eventos que visassem o desenvolvimento de Entre-Rios, entre outras atribuições, sem ficar desprezado que o coração daquela instituição seria a sua banda de música.
Para a denominação daquele grêmio que nascia foi devotada uma homenagem póstuma aos trabalhadores que, nos primeiros dias de maio de 1886, em Chicago, nos Estados Unidos, foram massacrados por reivindicarem melhores dias para a classe. Só três anos após, em junho de 1889, iniciou-se em Paris, na França, uma convocação anual dos trabalhadores, sempre acontecendo no dia 1º de maio, dando origem assim, após adesões de vários países, a instituição do “Dia do Trabalhador” nessa data.
A 1º de maio de 1910, com a denominação Grêmio Musical 1º de Maio, foi realizada a reunião solene da sua criação, cuja histórica ata de inauguração foi assinada pelos signatários fundadores, entre músicos e não músicos: Carlos dos Santos Vidal, Severino José Ferreira, Manoel Carlos Gomes, Ernesto Sílvio de Mattos, Antônio Eleotério dos Santos, José de Araújo Gama, Fiúza de Vaz Lima, Luiz da Silva Cordeiro, Eliézer da Silva Fonseca, Antônio Borges, João Duriez, Mário Batista, Manoel Vieira Chaves, Justino Gomes Sobrinho, Antenor Motta, Hérzi Ferreira, Felisberto da Silva, José Longa, Augusto Belizário, Joaquim de Carvalho, Arlindo Batista e Sinézio de Lima e Silva.
A sua primeira diretoria foi eleita no mesmo dia da  fundação,  apresentando  a seguinte composição: Presidente-Carlos dos Santos Vidal; vice-presidente - Luiz da Silva Cordeiro; 1º Secretário – José de Araújo Gama; 2º Secretário-Antônio Eleotério dos Santos; 1º tesoureiro-Manoel Carlos Gomes e 2° Tesoureiro- Pedro Ribeiro de Moura. Conselho Fiscal-Antônio Ferreira da Silva. Francisco Neves de Carvalho e Eliezer da Silva Fonseca.
A primeira notícia sobre o Grêmio Musical 1º de Maio foi publicada no antigo jornal Arealense, na sua edição do dia 5 de maio de 1910, matéria enviada pelo seu correspondente em Entre-Rios:

“No dia primeiro os operários nesta localidade fizeram a sua festa também. Pelo romper do dia tocaram a alvorada os músicos da classe operária, cujo grêmio tivera a sua inauguração. Havia delírio entre os festejantes.
A noite houve uma passeata da música e de alguns operários, pelas ruas, seguindo-se durante a noite um baile no prédio em que é localizada a sociedade de música dos operários."
Foto -Anos de 1920: Grêmio Musical 1 º de Maio,  com sua banda de música, diretores,  maestro e músicos.
Em pé, o terceiro da esquerda para a direita,é Manoel Vieira Chaves; ao centro, com batuta à mão,  o maestro Generoso da Costa Barros e o 1º sentado, da direita para a esquerda é Antônio (Antonico) Fernandes de Oliveira, entre outros notáveis.