NOTA OFICIAL DA TRANSA TRANSPORTE COLETIVO | TR Revista

NOTA OFICIAL DA TRANSA TRANSPORTE COLETIVO



"NOTA OFICIAL
A Transa Transporte Coletivo vem a publico comunicar que nesta data, está protocolando, junto ao Município, pedido de reajuste da atual tarifa de R$ 1,75 para R$ 2,66.
Tendo em vista o percentual de reajuste solicitado, sente-se no dever de prestar aos seus usuários os seguintes esclarecimentos:
Em 05 de outubro de 2007 a tarifa do transporte urbano do município era de R$ 1,75, quando o valor do salário mínimo era de R$ 380,00. Atualmente o valor da tarifa permanece em R$ 1,75 enquanto o salário mínimo, (que reflete em todos os seus custos), teve um reajuste de 146,5% passando para R$ 937,00.
Tal politica além de causar sérios prejuízos a Empresa, privou a população de usufruir uma série de melhorias em nossos serviços, como GPS, bilhetagem eletrônica, mais ônibus com capacidade de transporte de cadeirantes.
Nesse período o IGPM subiu 82,68% o que reajustaria a tarifa para R$ 3,20
Não é nenhum absurdo, olhando o valor das tarifas abaixo no Estado do Rio de Janeiro
MUNICÍPIO VALOR DA TARIFA

ARARUAMA R$ 4,10
ARRAIAL DO CABO R$ 4,10
BARRA DO PIRAÍ R$ 3,70
BARRA MANSA R$ 3,80
CABO FRIO R$ 4,10
CAMPOS DOS GOYTACASES R$ 2,75
ITAPERUNA R$ 2,65
NITERÓI R$ 3,70
NOVA FRIBURGO R$ 3,30
NOVA IGUAÇU R$ 3,50
PARAÍBA DO SUL R$ 2,20
PETRÓPOLIS R$ 3,50
RESENDE R$ 3,00
RIO DE JANEIRO R$ 3,80
SÃO GONÇALO R$ 3,45
SÃO PEDRO DA ALDEIA R$ 3,70
SÃO JOÃO DE MERITI R$ 3,50
SAPUCAIA R$ 2,90
TERESÓPOLIS R$ 3,30
VOLTA REDONDA R$ 3,30

Em 18/12/2015 foi protocolado junto ao Município um pedido de reajuste para R$ 2,40, sendo apresentado um estudo que justificava tal aumento, que foi negado, obrigando a Empresa a ingressar em juízo, o que fez em abril de 2016 postulando o reajuste necessário à sua sobrevivência. No processo que ainda está em andamento, o perito nomeado pelo juízo, encontrou como necessário para atender aos custos em moeda de setembro de 2016, a tarifa de R$ 2,66.
Cabe notar que a Transa transporta mensalmente aproximadamente 600 mil passageiros pagantes, acrescido a esse montante temos 1820 carteiras de deficiente físico cadastradas que gozam de gratuidade. Terminamos o ano de 2016 com 5.800 alunos de escola pública devidamente cadastrados que também por lei não pagam passagem. Isso sem falar nos idosos e crianças menores de 5 anos, tudo isso sem qualquer contrapartida do poder público, diretamente ou por inclusão na tarifa.
Em abril a Transa completa 40 anos de serviços prestados ao município. Nesse período sempre honrou com seus compromissos com impostos, fornecedores e principalmente com seus colaboradores. Ultimamente já não tem sido possível tal coisa. E se não for concedido um reajuste imediato da tarifa, em curto prazo não será mais possível a continuidade da prestação dos serviços, já que a capacidade de sacrifício de seus colaboradores está próxima da exaustão, assim como seus recursos para manter e movimentar a frota."