SAÚDE/CHOQUE TÉRMICO, UM DOS PERIGOS DO VERÃO | TR Revista

SAÚDE/CHOQUE TÉRMICO, UM DOS PERIGOS DO VERÃO



Estamos vivendo um dos verões mais quentes dos últimos tempos, e a tendência é  que os termômetros acusem temperaturas ainda mais altas até o fim da estação, no dia 20 de março região. Para nos livrarmos do calor, recorremos aos ventiladores e aparelhos de ar condicionado, mas as  constantes entradas e saídas em ambientes climatizados podem fazer mal à saúde. Profissionais  da área médica afirmam que mudanças bruscas de temperatura podem gerar consequências danosas, entre elas o choque térmico.

O choque térmico pode acontecer quando uma pessoa sai de um ambiente quente para um frio, ou vice-versa. A mudança exige que o organismo faça algumas adaptações para se adequar ao novo meio.

"Devido a mecanismos de circulação em vasos periféricos e centrais, a pressão sanguínea tende a cair quando a pessoa sai de um ambiente frio para o quente. Nesse caso, pessoas que já têm hipotensão podem ter a condição acentuada e sentir sintomas como mal estar e vertigem. Quando o choque é do quente para o frio a pressão aumenta, o que eleva os riscos de acidentes vasculares cerebrais e de outros problemas relacionados a picos hipertensivos", explicou o médico Clorivaldo Rocha.

O clínico ressaltou que os choques térmicos podem levar a pessoa a ter desde arritmias cardíacas, passando a alterações pulmonares no ritmo da frequência respiratória, problemas na frequência cardíaca e até alterações metabólicas. O problema é mais comum em crianças e idosos.

"O choque é interpretado pelo corpo como um estresse sofrido pelo organismo. Esse estresse leva a uma série de alterações na cadeia metabólica como, por exemplo, a liberação de citocinas, causando febre ou até mesmo gerando baixa imunidade. A arritmia cardíaca motivada pelo choque térmico pode provocar uma parada ou infarto, levando a morte”, esclareceu.

Além dos danos metabólicos, o choque térmico pode ocasionar paralisia facial, uma das principais consequências do problema, devido ao comprometimento do sistema imunológico, alertou o clínico.

Dicas para impedir o choque térmico
Algumas ações simples podem impedir que o corpo sinta as mudanças bruscas de temperaturas:

  • Leve uma garrafinha de água e fique sempre hidratado:
  • não use roupas pesadas, prefira roupas mais claras e leves;
  • o olho e o nariz são muito importantes, e precisam ser hidratados com soro fisiológico;
  • na saída de um local quente para um lugar frio, deve-se fazer uma transição gradual entre esses ambientes;
  • também é importante não ingerir alimentos muito gordurosos e procurar consumir mais frutas e mais verduras, que melhoram o equilíbrio do organismo.

(Fonte: http://g1.globo.com/mg/zona-da-mata/noticia/2016/02/medico-alerta-sobre-choque-termico-e-da-dicas-de-cuidados-em-juiz-de-fora.html)